Biodanza

O Sistema Biodanza é uma abordagem pedagógico-terapêutica que possibilita o desenvolvimento humano, integrando funções orgânicas e psíquicas. É uma extensão das ciências humanas, que integra o corpo, as vivências e o movimento em situações de grupo, abrindo novos caminhos terapêuticos. Baseia-se na expressão dos potenciais afetivos e intelectuais individuais, através da música, do movimento e de situações de encontro.

Nossas aulas de Biodanza são realizadas em Jacarepaguá, em turmas para Iniciantes e de
Aprofundamento.

Eventualmente, ocorrem aulas-abertas.
Maratonas de aprofundamento ocorrem semestralmente.

Endereço: Estrada de Jacarepaguá, 7.578 - Sobreloja (em frente Supermercado Mundial)

Contato: (21) 98287-3626  This e-mail address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it


 

 

A Biodanza


Por Irene Guida Fagim*


Definição

O termo "Biodanza" foi criado a partir de uma ampla elaboração semântica. Havia nascido uma disciplina de características inéditas, para a qual não existia o termo apropriado. Era preciso restabelecer o conceito original da dança em sua mais ampla acepção: como movimento de vida.
A idéia se aproxima claramente do conceito de "dançar a vida", proposto por Roger Garaudy. A partir dessa reflexão surge o termo “Biodanza”, o prefixo "bio", deriva do grego bios que significa vida. O sentido primordial da palavra "dança" é "movimento natural".
A metáfora está formulada: "Biodanza, a dança da vida".
Irene Guida Fagim e Rolando ToroSeu criador, Rolando Toro, chileno, psicólogo poeta e antropólogo, professor da Universidade Aberta Interamericana de Buenos Aires, coordena atualmente as atividades internacionais da Biodanza, definiu a Biodanza como:

"Um sistema de integração humana, de renovação orgânica, de reeducação afetiva e de reaprendizagem das funções originais da vida."

É uma abordagem pedagógico-terapêutica que possibilita o desenvolvimento humano, integrando funções orgânicas e psíquicas. É uma extensão das ciências humanas, integra o corpo, as vivências e o movimento em situações de grupo, abrindo novos caminhos terapêuticos.
O homem nasce com seus potenciais afetivos e intelectuais  altamente determinados, porém sua expressão depende de condições propícias em seu meio ambiente.
É um sistema que, destinado à aplicação em grupo, se baseia na expressão dos potenciais individuais acima citados, através da música, do movimento e de situações de encontro.
Sendo um processo vivencial em grupo, impulsiona a expressão da identidade e o prazer de viver. É indispensável reencontrar a força positiva que faz crescer e desenvolver os organismos.
Combinando movimento, música e emoção a Biodanza promove a integração do pensar com o sentir e com o agir, estimulando o indivíduo ao "compromisso com a vida".
Convida para um crescimento saudável voltado à satisfação, resgatando a intimidade do ser, qualificando o potencial de cada um, o amar-se a si mesmo pela sua sinceridade e por isso mesmo sentir-se amado aumentando, assim, a auto-estima.
A proposta da Biodanza é a de atuar estimulando uma conexão com a vida, permitindo uma integração consigo mesmo, com o outro e com a natureza, o que traz um grande aumento na auto estima, e tem como objetivo o desenvolvimento e a evolução do ser humano, em todos os seus aspectos.
A integração consigo mesmo significa uma forma coerente de sentir, pensar e agir a partir de nossa própria emoção. É poder discernir emocionalmente as "verdades" familiares e culturais que nos são impostas, as nossas próprias "verdades" vivenciais, podendo então atuar na vida de acordo com as nossas escolhas.
É entrando em contato com nossa forma mais pura de exaltar a vida e a graça que dela provém, incentivando um estilo de vida coerente com os impulsos primordiais de sentir, pensar e agir de forma integrada, que vamos atingir o objetivo de conservar a vida em sua plenitude, permitindo assim sua evolução.

Música, movimento, vivência

O alicerce metodológico da Biodanza está na integração entre a música, o movimento e a vivência. Estes três elementos formam uma estrutura unitária, de componentes inseparáveis, cuja funcionalidade do todo requer a atuação concomitante dos três.
A íntima relação entre música e movimento propicia vivências integradoras e harmonizadoras, que levam a uma vida mais completa e verdadeira.

Música

Desde os primórdios o ser humano percebe a musicalidade do universo, e reconhece que essa harmonia encontrava eco no interior do seu próprio ser.
A música pode ser sentida por todo o corpo, possui uma linguagem universal capaz de deflagrar emoções que podem se expressar em movimentos, sem que para isso precise passar pela razão. Isto pode acontecer porque ela tem a propriedade de atuar como um instrumento de mediação entre a emoção e o movimento, potencializando a vinculação do ser humano consigo mesmo (harmonia), com o outro (melodia) e com a natureza (ritmo).
Na Biodanza a música usada é rigorosamente selecionada, se atém ao seu caráter biológico e não ao estético, pois contém características como fluidez, harmonia, ritmo, tom e unidade de sentimento. Por esta razão a denominamos música orgânica.

Movimento

A vida é movimento, é pulsante e tudo nela tem ritmo. Como nos diz Rolando Toro "mover-se é estar vivo."
O movimento é o primeiro conhecimento do mundo. A dança é tão antiga quanto a própria vida humana. Nasceu na expressão das emoções primitivas, na comunhão "mistica" do homem com a natureza, quando ele ainda não conhecia a palavra. Ela possui um enorme poder de integração para o ser humano, é movimento de vida, ritmo biológico, reaviva a vinculação do homem consigo, com o outro e com a Natureza através de laços de amor. Por seu intermédio nos revelamos por inteiro e revelamos também a nossa verdade.
Em Biodanza o movimento é emocional e pleno de sentido, é estimulado pela música e coerente com ela, propiciando uma vivência integradora.
Quando conseguimos nos afastar dos movimentos aprendidos e cristalizados pelo atual contexto civilizatório, podemos nos mover em sintonia com a nossa própria musicalidade, deixando de lado a simples expressão de uma dança para nos tornarmos a própria dança. Para Rolando, "Ser "Dança" constitui uma experiência extraordinária, a mais poderosa fonte de renovação e energização"

Vivência

Vivência é uma manifestação do nosso ser, que precede a consciência, é atemporal. É experiência vivida, aqui e agora, com grande intensidade pelo ser humano, envolve funções viscerais e emocionais, não estando, entretanto, submetidas ao controle da vontade. Sua expressão, traz em si sensações cenestésicas que confirmam seu caráter orgânico. Tem sua origem no âmago do ser, na mais tenra manifestação da identidade, de onde provém todo o seu poder reorganizador.
Só sabe o que é o amor quem já amou. Quantas vezes diante de situações do dia a dia sentimos "um frio no estômago" sem saber por que.
É nosso corpo reproduzindo "aqui e agora" uma experiência já vivida anteriormente. É pessoal, é única e momentânea.
Ao se estimularem vivências integradoras, através da música e do movimento, novas possibilidades de vida se abrem, facilitando assim a oportunidade de um enorme crescimento e evolução. Carlos Garcia assim explica a vivência:

"A vivência é antes de tudo uma conseqüência, o resultado alquímico do encontro do ser humano com o mundo, com outro ser humano, com a natureza, com o insondável infinito."

Potencial genético

Todos nós recebemos de nossos pais biológicos as características básicas determinantes de nossa estrutura orgânica e instintual. Essas características são os potenciais genéticos, que como o próprio nome diz, podem ou não expressar-se durante a vida, dependendo para tal, de uma estimulação adequada, a qual chamamos de eco fatores.

Linhas de vivência

É um conceito baseado nas diferentes formas de expressão do potencial humano, formam os cinco grandes grupos de vivências mais evidenciados em anos de estudos feitos por Rolando Toro, e que envolvem as formas de expressão de maior abrangência. Esses grupos possuem pontos coincidentes, por isso e com isso, exercem influências umas sobre as outras, o que contribui para aumentar suas potencialidades de expressão. São elas:


Linha da vitalidade – capacidade de experimentar uma harmonia biológica, energia que cada um dispõe para enfrentar o mundo, alegria de viver.

A vitalidade se caracteriza em termos gerais por um bom nível de saúde e harmonia orgânica.

Do ponto de vista existencial, vitalidade é possuir fortes motivações para viver e possuir energia disponível para a ação (ímpeto vital).

Sentimentos de alegria interior, entusiasmo, plenitude existencial são características de uma pessoa vital. A vitalidade está vinculada ao humor endógeno (estados de ânimo, eufórico ou depressivo).

A integração das cinco linhas de vivência reforça a vitalidade devido à elevação global das motivações para viver.

Linha da sexualidade
– capacidade de sentir o desejo e o prazer sexual, vínculo sexual, reprodução.

A sensualidade é a sensibilidade global aos estímulos de prazer e não só ao estímulo genital. Sensualidade é sentir prazer pelos alimentos, pelo banho, pela brisa a e pela chuva, pelas cariciais e beijos.

Linha da criatividade
– capacidade de renovação aplicada à própria vida, inovação, imaginação.




Linha da afetividade
– capacidade de proteger; sentir amor; amizade sem discriminação, empatia, altruísmo.

Afetividade é um estado de afinidade profunda para com os seres, capaz de originar sentimentos de amor, amizade, altruísmo, maternidade, paternidade, companheirismo. No entanto, sentimentos opostos como a ira, os ciúmes, a insegurança, a inveja, podem considerar-se componentes do complexo fenômeno da afetividade.

Através da afetividade nos identificamos com outras pessoas e somos capazes de compreendê-las, amá-las e protegê-las, mas também de recusá-las e agredi-las.


A afetividade é um estado evolutivo superior que não vai necessariamente unido à sensibilidade nem à inteligência. O sentimento de amor à humanidade, expressado em ações, está unido ao processo evolutivo da espécie. Pessoas inteligentes e sensíveis, mas sem capacidade de amor são capazes de inconcebíveis níveis de violência.

A afetividade encontra sua forma privilegiada de expressão no amor manifestada através dos sentimentos de empatia, solidariedade e comunhão com a espécie.


Linha da transcendência – capacidade de ir além de si mesmo, do social, do cultural e perceber-se como parte e expressão da totalidade. Capacidade de conectar-se com a "divindade" encontrada em cada manifestação da vida. Capacidade de experimentar os estados de expansão da consciência.

Em Biodanza, o conceito de transcendência se refere a superar a força do Ego e ir para além da autopercepção, para identificar-se com a unidade da natureza e com a essência das pessoas.




A ação da Biodanza no organismo


O Sistema Nervoso Autônomo (SNA) é a parte do sistema nervoso que comanda as diversas funções involuntárias que servem à conservação da vida: atividade do coração,dos pulmões,do aparelho digestivo,dos órgãos sexuais,etc. Ele regula cada uma dessas funções entre si, mantendo o equilibrio entre elas e a atividade psiquica.
Quando ocorre o desequilibrio,aparecem os disturbios psicossomáticos.

É constituído por dois subsistemas: o Simpático e o Parassimpático.

O Simpático está relacionado ao estado de vigília e aos mecanismos de luta e fuga. Através da noradrenalina age estimulando o metabolismo, aumentando a circulação, o rítmo cardíaco e a pressão arterial, promove a broncodilatação para permitir maior ventilação pulmonar e maior afluxo de sangue aos músculos, predispondo o organismo a situações de defesa.

Já o Parassimpático, com a produção de acetilcolina, está relacionado aos mecanismos de repouso, estados de relaxamento, renovação biológica e reparação orgânica, onde acontece diminuição da pressão arterial e do rítmo cardíaco, aumento das secreções glandulares etc.

Como sabemos quando um desses sistemas está em funcionamento, o outro está em repouso, e por isso podemos estimulá-los separadamente com exercicios de Biodanza. O Simpático com músicas alegres, eufóricas, potentes, determinadas, buscando o entusiasmo, a alegria, o prazer, a vitalidade etc. O Parassimpatico, com músicas lentas e suaves, desaceleradas, buscando o estado de relaxamento predispondo ao sono e ao repouso.

O estilo de vida em que vivemos, condicionado pela nossa cultura, estimula predominantemente a atividade simpática, induzindo a um desequilíbrio neurovegetativo. A biodanza, por sua vez, com sua atuação no SNA, promove este equilíbrio perdido e, como sabemos, existe uma íntima relação entre a psiquê, sistema nervoso, glândulas endócrinas e sistema imunológico.


(*) Médica pediatra especializada em adolescentes, atuando no Hospital Cardoso Fontes, Facilitadora Didata de Biodanza e Analista Transacional Clínica em formação.

 

Fontes:
Textos de Rolando Toro
Website da Associação Escola de Biodanza Rolando Toro do Rio de Janeiro (http://www.biodanzario.bio.br)


Formação de Didatas 2007-2009:

 

 

Festival do Rio de Biodanza 2016:

 

 

Vídeo de apresentação da Biodanza: